Diagnóstico do autismo: o que é o método ADOS-2 e ADI-R?

Você conhece os métodos ADOS-2 e ADI-R? Esses dois métodos são fundamentais para o diagnóstico e, posteriormente, para o tratamento do autismo.

Se você deseja saber mais sobre a importância, conhecer os métodos ADOS-2 e ADI-R, e saber quem pode aplica-los, continue a leitura!

O que é o autismo

o que é o autismo

O autismo é um Transtorno do Espectro Autista, e é caracterizado principalmente pela dificuldade de se comunicar e interagir socialmente; comportamentos repetitivos e restritos; e dificuldades de alterar a rotina.

Dependendo do grau, o autismo pode gerar prejuízos em todos os âmbitos da vida do indivíduo, tanto social, quanto acadêmico e profissional. Porém, com o tratamento, é possível que o indivíduo viva de maneira satisfatória.

Em nosso blog, você tem acesso a um post bem completo sobre como identificar os sinais do autismo.

Importância do diagnóstico precoce

Os sintomas do autismo começam a aparecer logo nos primeiros dois anos de vida, e é de suma importância que o diagnóstico seja feito por um psiquiatra a partir do aparecimento dos primeiros sinais.

Esse diagnóstico precoce é importante para que o tratamento comece a ser feito logo na infância, visto que assim a criança consegue se desenvolver a ponto de ter uma boa qualidade de vida.

No entanto, como o diagnóstico na infância pode ser mais complicado, e no caso do autismo exige muito contato e observação, dois métodos são utilizados para auxiliar nesse momento. Veja mais a seguir:

Métodos ADOS-2 e ADI-R para o diagnóstico

diagnóstico autismo

Para diagnosticar o autismo duas escalas bem específicas e definidas são utilizadas: ADOS-2 e ADI-R. Cada uma das escalas é utilizada em uma idade diferente, sendo ADOS-2 a partir de 12 meses, e ADI-R a partir dos 18 meses.

ADOS-2 é uma avaliação padronizada e semiestruturada feita a partida da observação, da comunicação, interação social, hábitos e comportamentos de crianças, jovens e adultos. ADI-R é uma entrevista na qual se pode registrar e codificar as respostas a fim de ter uma interpretação do histórico do paciente.

Tanto ADOS-2 quanto ADI-R são escalas muito amplas a fim de identificar os diferentes graus e extremamente detalhadas, por isso são fundamentais para o diagnóstico do autismo. Posterior ao diagnóstico, ajudam a entender qual foi e se houve evolução do quadro. Dessa forma, auxiliam muito na hora de entender como deve seguir o tratamento.

Quem pode aplicar os métodos?

Os dois métodos são extremamente complexos, por isso, só podem ser aplicados por profissionais com experiência na área e que já têm as certificações indicadas.

Assim, antes de buscar um profissional para o diagnóstico do autismo verifique se ele apresenta a Certificação internacional e Acreditação Clínica: Autism Diagnostic Observational Schedule – ADOS-2 e Autism Diagnostic Interview – ADI-R.

ADOS-2 e ADI-R em conjunto com o tratamento do autismo

Como dito, as escalas são fundamentais para explicitar a evolução da criança, sendo assim, devem estar sempre caminhando junto com o tratamento. Afinal, demandam observação contínua e acompanhamento do caso específico. Por isso é importante buscar um psiquiatra especialista em autismo na infância e com as certificações descritas.

Se você está buscando um profissional experiente no tratamento do autismo e apto para aplicar as escalas ADOS-2 e ADI-R, marque uma consulta com a Dra. Jaqueline Bifano!

Compartilhar este post

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

1 comentário

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário