Transtorno de Estresse Pós-traumático em crianças: como identificar?

O Transtorno de Estresse Pós-traumático é um dos transtornos relacionados a trauma e estressores, e pode gerar prejuízos muito graves ao desenvolvimento dos indivíduos.

Por isso, é fundamental conhecer esse transtorno e entender quais são seus sintomas, a fim de buscar ajuda especializada logo que ele for percebido.

No post de hoje, você vai entender como se dá o Transtorno de Estresse Pós-traumático em crianças, então não deixe de ler até o final.

O que é o Transtorno de Estresse Pós-traumático em crianças

o que é transtorno de estresse pós-traumático em crianças

De acordo com o Manual DSM-5, o Transtorno de Estresse Pós-traumático (TEPT) pode ocorrer em qualquer idade, a partir do primeiro ano de vida, e se dá a partir da exposição do indivíduo a um evento traumático.

Os sintomas se manifestam logo após esse trauma, em geral nos primeiros três meses, mas também existem casos tardios, que se manifestam após anos.

A duração desses sintomas acontece de acordo com cada pessoa, e a recorrência e intensificação deles se dá em resposta às recordações do trauma, que pode causar deterioração da saúde, prejuízos no funcionamento cognitivo e isolamento social.

A forma como o trauma se manifesta na vida de crianças e adultos é diferente. As crianças pequenas geralmente relatam sonhos assustadores relacionados ao trauma, e expressam essa revivência por meio de brincadeiras, além de expressarem medo durante a exposição com o trauma.

O trauma também pode acompanhar a vida das crianças até a fase adulta, sempre se mostrando de maneira sutil ou explícita, a ponto de atrapalhar sua vida pessoal, profissional e acadêmica.

Por isso, é fundamental ficar de olho nas crianças quando apresentarem alguns dos sintomas a seguir:

Conheça os principais sintomas

sintomas do estresse pós-traumático em crianças

  • Expressão ou reencenação de eventos traumáticos em brincadeiras (seja a perda de uma pessoa, violência sexual ou evento ocorrido com alguma pessoa muito próxima);
  • Lembranças que causam angústia;
  • Sonhos angustiantes (pesadelos) relacionados ao evento;
  • Reações dissociativas, como se o evento traumático estivesse acontecendo novamente;
  • Isolamento social;
  • Sofrimento diante da exposição a sinais que simbolizem ou se assemelhem ao evento traumático;
  • Piora no humor diante da lembrança ou revivência do evento;
  • Evitação de atividades, lugares ou pessoas que recordem o trauma;
  • Frequência de sentimentos como medo, culpa, tristeza, vergonha e confusão;
  • Redução de sentimentos positivos;
  • Hipervigilância;
  • Problemas de concentração;
  • Perturbações no sono.

Como se dá o tratamento para o transtorno

Caso a criança manifeste esses sintomas, é fundamental buscar apoio psicológico, pois como já dito anteriormente, o trauma pode afetar negativamente a vida dessa criança em todos os âmbitos e fases de desenvolvimento.

Ao perceber sintomas, procure o auxílio de um psicólogo ou psiquiatra especializado em crianças para realizar a psicoterapia. A partir daí, o profissional poderá compreender qual foi o evento que gerou o trauma, sempre utilizando uma abordagem lúdica e adequada.

Conseguindo compreender a causa, é possível começar a trabalhar sobre os medos, angústias e sensações da criança, ajudando-a a se desvencilhar da memória e diminuir os sintomas, a fim de viver com qualidade.

Se você tem percebido algum desses sintomas do Transtorno de Estresse Pós-traumático em crianças ou entende que tenham passado por algum evento traumático, entre em contato com a Dra. Jaqueline Bifano e agende uma consulta.

Compartilhar este post

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário