Atendimentos psiquiátricos aumentam na pandemia: como cuidar da saúde mental?

Ademais dos transtornos que vêm surgindo com a pandemia e o período de isolamento, outros já conhecidos, como a ansiedade e a depressão, aparecem cada vez mais na rotina de pessoas pelo Brasil e em todo o mundo devido à pandemia.

Esse aumento já foi percebido pelos psiquiatras, que indicam que as pessoas procurem ajuda e promovam mudanças em suas rotinas a fim de ter mais qualidade de vida nesse momento.

No post de hoje, vamos falar um pouco sobre os motivos que levaram ao aumento da busca por atendimentos psiquiátricos na pandemia, além de trazer dicas para você cuidar de sua saúde mental sem se expor ao risco de contrair a Covid-19.

Para saber mais, não deixe de acompanhar o conteúdo até o fim!

Os atendimentos psiquiátricos aumentaram muito na pandemia

pandemia causa transtornos mentais

De acordo com um levantamento feito pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), houve um aumento significativo pela procura de atendimento psiquiátrico no Brasil em meio à pandemia.

Como resultado do levantamento, diversos psiquiatras afirmaram que houve um aumento de cerca de 20% no número de pacientes durante esse período, tanto de pacientes novos quanto pacientes que retornaram ao tratamento.

Os dados levantados apresentam como resultados o aumento expressivo da busca por tratamento de pessoas que ainda não tinham tido contato com tratamentos psiquiátricos, e sentiram a necessidade de procurar agora pelos impactos trazidos pela pandemia de Covid-19.

Durante a pandemia, muitas pessoas estão sofrendo com o aparecimento de sintomas de transtornos diferentes.

Além disso, muitos pacientes que já haviam passado por um tratamento e tiveram alta acabaram voltando agora para retomá-lo, pois também foram afetados pelo momento.

O que levou ao aumento da busca por atendimento psiquiátrico?

Esse aumento da busca por atendimento psiquiátrico se dá por vários fatores. Alguns deles, fatores decorrentes do “novo normal”, como o regime de home office e os medos causados pelo coronavírus. Outros, transtornos já conhecidos como ansiedade e depressão, que vêm aparecendo constantemente no período:

Coronofobia

Entre esses fatores que geraram aumento da procura por assistência psiquiátrica podemos citar a coronofobia, um medo excessivo de contrair o vírus da Covid-19, que acaba impactando diretamente a vida do paciente, trazendo prejuízos a vários âmbitos.

Ansiedade e depressão

Além disso, muitas pessoas têm relatado aumento de sintomas de ansiedade e depressão, causados pelo isolamento social, dificuldades financeiras, incertezas no âmbito profissional, problemas de saúde próprios ou de pessoas queridas, luto, entre outros.

Dificuldades no regime de home office

As mudanças na rotina, como a necessidade de trabalhar em regime de home office, também promovem sofrimento psíquico em algumas pessoas. Afinal, com isso surge a dificuldade de se adaptar à rotina que mistura a casa e o trabalho em um só ambiente. Em regime de home office, o trabalhador precisa lidar com problemas profissionais e familiares ao mesmo tempo.

Síndrome de Burnout

O home office também colabora para o aumento de casos da síndrome de Burnout, que é caracterizada pelo esgotamento físico e mental relacionado à área profissional. Isso se dá porque, trabalhando de casa, muitas pessoas têm dificuldade de se desligar do trabalho mesmo quando seu expediente termina.

Diante de todos esses problemas que estão acometendo muitas pessoas pelo mundo todo, buscar apoio psiquiátrico (seja para fazer um tratamento ou para prevenir transtornos mentais), seja pela psicoterapia ou para tomar medicamentos tem se tornado fundamental.

Como cuidar da saúde mental neste momento

cuidar da saúde mental na pandemia

E, além de buscar ajuda psiquiátrica, é recomendado tomar algumas atitudes diariamente, inclusive com mudanças nos hábitos, a fim de cuidar da saúde mental.

A seguir, veja o que você pode fazer:

Faça exercícios físicos

A prática de exercícios físicos é fundamental para a saúde física e mental. Se possível, pelo menos duas vezes por semana faça uma caminhada ao sol, a fim de fixar a vitamina D (entre outras) e exercitar o corpo. Durante os dias, faça alongamentos para manter seu corpo ativo e energizado.

Pratique meditação

A meditação é um excelente exercício para acalmar a mente e livra-la dos pensamentos que causam ansiedade. Então, escolha um horário em que você se sente bem e procure um lugar confortável para fazer a prática. Se você nunca meditou, pode encontrar meditações guiadas na internet.

Descanse

Estando em regime de home office ou não, é fundamental que você tire um tempo para descansar, sem pensar no trabalho. Nesse momento, levar uma vida normal e trabalhar com o mesmo ânimo de antes está mais difícil, pois existem muitas preocupações nos acometendo.

Por isso, se permita descansar, tirar um tempo para pensar em outras coisas, praticar um hobby, fazer coisas por você.

Converse com amigos

O isolamento social já dura mais de um ano, e ainda está muito difícil ver os amigos, o que causa um sentimento grande de solidão. Porém, é importante que você não deixe de manter contato e converse mais com pessoas próximas através da tecnologia, fazendo videochamadas, ligações, mandando mensagens de texto, etc. E lembre-se que você não está sozinho, o momento é passageiro.

Busque ajuda profissional através da telemedicina

Por fim, reforçamos que você não deixe de procurar ajuda profissional! Hoje, a maioria dos psiquiatras já está atendendo de maneira online, então não deixe de buscar apoio através da telemedicina. Assim, você garante que seu corpo e sua mente estejam saudáveis para enfrentar esse momento.

Um dos dados do levantamento da ABP citado anteriormente foi a percepção da redução de atendimentos em alguns casos, devido à dificuldade de dar continuidade em tratamentos presencialmente.

Sendo assim, a telemedicina é fundamental para que os atendimentos continuem, e as pessoas que estão com dificuldade de se locomover possam continuar com seus tratamentos à distância. Se você precisou parar o atendimento presencial e sente necessidade de continuar, ou até mesmo se sente a necessidade de começar, procure um atendimento remoto!

No post de hoje, falamos um pouco sobre o aumento expressivo pela procura de atendimentos psiquiátricos durante a pandemia. Se você sente que precisa conversar com um psiquiatra, acesse o site da dra. Jaqueline Bifano e marque uma consulta!

Compartilhar este post

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário