Quando buscar um psiquiatra infantil? Entenda aqui.

Você sabe quando buscar um psiquiatra infantil para seu filho? Muitos pais e mães têm essa dúvida ou não entendem a importância do auxílio psiquiátrico para o bom desenvolvimento da criança.

No post de hoje, vamos falar sobre o assunto e dar algumas dicas sobre quando buscar um psiquiatra infantil e cuidar da saúde mental das crianças.

Importância da psiquiatria infantil

buscar psiquiatra infantil - saber a hora certa

Em muitos casos, os pais levam as crianças ao médico periodicamente, para resolver problemas relacionados à saúde do corpo. Vários pais e mães inclusive são bastante preocupados com o bem-estar de seus filhos e levam-nos ao médico ao menor sinal de problema.

Porém, isso não acontece com a mesma frequência quando se trata de cuidar da saúde mental. No entanto, devemos considerar que o corpo e a mente estão juntos, e que se a criança está saudável fisicamente, mas não mentalmente, terá prejuízos em seu desenvolvimento.

Dessa forma, buscar auxílio psicológico e psiquiátrico é tão importante quanto a ajuda para cuidar da saúde física, pois garante que a criança cresça plenamente saudável.

Se você compreendeu a importância, mas não sabe quando buscar um profissional, veja mais a seguir.

Dicas para saber quando buscar um psiquiatra infantil

A hora de buscar um psiquiatra infantil gera dúvidas em muitos pais e mães, mas alguns sinais podem ser percebidos. Veja:

  • Problemas no desenvolvimento da coordenação motora ou da fala — a criança não tem o desempenho esperado para sua idade;
  • Dificuldades de aprendizagem relacionados à dificuldade de prestar e manter a atenção;
  • Queda no desempenho escolar;
  • Comportamentos muito diferentes dos apresentados por crianças da mesma idade;
  • Ansiedade;
  • Mudança repentina no comportamento da criança;
  • Tristeza frequente;
  • Problemas no sono da criança, seja com dificuldade de dormir ou sono excessivo;
  • Isolamento social e timidez excessiva no contato com outras pessoas.

Todos esses sintomas descritos podem ser indicadores de algum transtorno mental ou relacionados à autoestima da criança, e precisam ser analisados de perto.

Além dos sintomas, é válido procurar ajuda profissional sempre que houver alguma situação como conflitos familiares (separação dos pais, brigas excessivas na família), a perda de uma pessoa querida ou problemas na escola, por exemplo.

Em várias situações como essas, as crianças conseguem processar e não precisam de ajuda, mas se a criança não consegue expressar suas emoções perante esses conflitos ou apresenta algum dos sintomas descritos acima, é importante buscar ajuda psiquiátrica para entender o que está acontecendo e fazer um diagnóstico.

Nunca hesitar na hora de buscar ajuda

A hora exata de procurar ajuda psiquiátrica gera muitas dúvidas nos pais e mães, principalmente por não saber se os sintomas apresentados pelas crianças são realmente relacionados a uma patologia mental.

Porém, como visto, é fundamental buscar ajuda assim que forem percebidos sintomas diferentes do normal, e principalmente se eles forem persistentes. Além disso, é importante buscar ajuda se estiverem acontecendo situações conflituosas nos ambientes que a criança está inserida.

No post de hoje, falamos sobre quando buscar um psiquiatra infantil, com algumas dicas importantes. Para ver mais dicas e conhecer outros assuntos relacionados ao tema, siga nossas redes sociais!

Compartilhar este post

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

2 Comentários

  1. Boa noite! Eu estou tendo problemas com meu filho de 12 anos ,ele fala coisas absurdas de
    Que vai morrer com 18 anos vai tirar a vida , eu não posso chamar atenção dele em nada, não quer estudar, fazer curso fala coisas que me deixa muito triste,fala que eu poderia morrer assim ele fica tranquilo… muito coisa feia mesmo só que ele joga esses fifare
    esses jogo de violência.tomei a decisão de tirar o celular

  2. Bom dia! A minha filha de 14 anos começou a arrumar confusão com todos da casa enclusive comigo, ela fica falando sozinha com muita raiva e todos estamos assustados porque nós não sabemos como lidar com a situação. é como se tivesse sido possuída por uma coisa ruim.Eu sou evangélica e vou orar jejuar e depois procurar um psicólogo

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário