O que é o transtorno do Mutismo Seletivo nas crianças?

Você conhece o transtorno do mutismo seletivo? Apesar de não ser muito comum, esse transtorno que acomete crianças em idade escolar é caracterizado pelo prejuízo na fala.

No post de hoje, vamos explicar o que é, os principais sintomas e a forma de tratamento. Então se você conhece alguma criança que se recusa a falar em algumas situações, fique atento aos sinais, pois podem estar relacionados ao transtorno.

Para saber mais sobre o mutismo seletivo, siga a leitura!

O que é mutismo seletivo?

O mutismo seletivo é um transtorno de ansiedade, caracterizado pela dificuldade na fala durante as interações sociais. O transtorno acomete principalmente crianças em idade escolar (geralmente aparece até 6 anos), e traz diversos prejuízos à vida pessoal e educacional.

Apesar de o transtorno ser relativamente raro, pode ocorrer em até 1% das crianças. Nesses casos, os pacientes tendem a utilizar meios não verbais de comunicação.

Aparentemente o transtorno pode ser superado, mas ainda não existem muitas informações sobre o curso do mutismo seletivo.

Principais sintomas

De acordo com o DSM-5, os sintomas devem prevalecer por pelo menos um mês. Entre os principais sinais que podem ser observados estão:

  • Fracasso persistente para falar em situações sociais específicas nas quais existe a expectativa para tal, apesar de falar em outras situações. Sendo assim, não falam na em eventos sociais, por exemplo, mas se comunicam com os pais normalmente;
  • O fracasso na fala interfere na realização educacional, profissional (no caso de adultos) ou social;
  • A criança se recusa a falar na escola, o que dificulta a avaliação de sua leitura, por exemplo;
  • Recusa ao se comunicar com parentes de segundo grau ou amigos;
  • Sinais de ansiedade durante a comunicação;
  • Recusa ao participar de eventos onde seja necessária a comunicação e preferência por atividades onde a fala não é exigida (como papeis não verbais em peças de teatro escolares)

Caso algum desses sintomas seja percebido de forma persistente, procure um psiquiatra infantil para buscar mais informações.

Tratamento

O tratamento do transtorno é muito importante para que o paciente consiga viver de maneira satisfatória. No entanto, os sintomas costumam aparecer principalmente no período da entrada da criança na escola, pois é um período em que a interação social e a fala são mais requisitados.

Por isso, até lá a criança pode sofrer silenciosamente com a ansiedade gerada pela dificuldade de se comunicar, afinal, isso sempre é exigido das crianças.

Sendo assim, a partir do momento que o transtorno é percebido, seja pela família ou pela escola, é fundamental buscar tratamento psiquiátrico. O tratamento consiste em sessões de psicoterapia, nas quais o psiquiatra irá trabalhar, em conjunto com a criança, algumas estratégias que podem ser utilizadas para estimular sua comunicação e diminuir a ansiedade que envolve essa ação.

Como dito, ainda não existem muitos estudos sobre o curso do transtorno, mas com o acompanhamento psiquiátrico o desconforto diminui consideravelmente, e os prejuízos decorrentes do fracasso na fala podem ser amenizados.

Além do mutismo seletivo, outros transtornos podem influenciar na fala das crianças, como os transtornos da comunicação. Saiba mais sobre o assunto clicando aqui.

Compartilhar este post

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário